Sustentabilidade

Criação contínua de valor

A sustentabilidade é um dos principais alicerces da gestão da Klabin, que prioriza o tema na tomada de decisões estratégicas. Com atuação voltada ao desenvolvimento sustentável – e reconhecida internacionalmente pelas melhores práticas – a Companhia direciona seus esforços a projetos e iniciativas capazes de gerar valor para toda a cadeia, mantendo seu compromisso com os públicos com os quais se relaciona.

Visão de Sustentabilidade

 

Acreditamos que Sustentabilidade é criação contínua de valor, que privilegia o equilíbrio entre as esferas econômica, social e ambiental. Somos uma empresa de base florestal diferenciada e de gestão responsável, compromissada com a biodiversidade. Trabalhamos de forma colaborativa com nossos clientes e fornecedores, sempre pautados pela inovação e melhoria constante de nossos produtos e processos. Promovemos o engajamento e o desenvolvimento da nossa gente e comunidades onde atuamos, visando resultados crescentes e sustentáveis para toda a cadeia de valor, de forma integrada.

Conheça aqui a Política de Sustentabilidade da Klabin.

Política de Sustentabilidade da Klabin

 

  1. Buscar a qualidade competitiva, visando à melhoria sustentada dos seus resultados, pesquisando, desenvolvendo e aperfeiçoando continuamente processos, produtos e serviços, existentes e novos, para atender às expectativas de clientes, colaboradores, acionistas, comunidade e fornecedores e dos demais públicos de relacionamento.
  2. Promover a colaboração com clientes, fornecedores, academia e outras partes interessadas na busca por inovação para os produtos e os processos e por melhorias para a cadeia de valor.
  3. Garantir a valorização da base florestal a partir de sua transformação em produtos sustentáveis e competitivos.
  4. Assegurar o suprimento de madeira plantada para as suas unidades industriais de forma sustentada, sem agredir os ecossistemas naturais associados, nas operações próprias e em fomentados.
  5. Praticar e promover a reciclagem de fibras celulósicas em sua cadeia produtiva.
  6. Evitar e prevenir a poluição por meio da redução dos impactos ambientais relacionados a efluentes hídricos, resíduos sólidos e emissões atmosféricas, considerando constantemente esses elementos na manutenção e na melhoria de processos produtivos, no desenvolvimento e no aperfeiçoamento de produtos, em operações florestais e logísticas, e no monitoramento de fornecedores críticos em função de aspectos econômicos e socioambientais.
  7. Buscar aplicar as mais eficientes e atuais tecnologias e soluções de engenharia na implantação de novos projetos e empreendimentos, zelando pela proteção da saúde humana, dos recursos naturais e do meio ambiente.
  8. Promover o crescimento pessoal e profissional dos seus colaboradores e a busca da melhoria contínua das condições de trabalho, saúde e segurança.
  9. Promover uma cultura de disseminação da ética e desenvolver as melhores práticas de governança corporativa.
  10. Observar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e orientar suas ações e seus investimentos para o fortalecimento dessa agenda, agindo de modo afirmativo em favor do desenvolvimento socioambiental positivo dos locais onde atua.
  11. Praticar a responsabilidade social com foco nas comunidades onde atua de acordo com a plataforma de investimento social privado, com base nas linhas de atuação de desenvolvimento local e educação.
  12. Atender à legislação e às normas aplicáveis ao produto, ao meio ambiente, à saúde e à segurança.
  13. Assegurar que as operações da Companhia busquem constantemente a redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEEs).

Governança da sustentabilidade

 

Em 2019 estruturamos a Gerência Corporativa de Sustentabilidade, o que tem trazido mais celeridade às questões de sustentabilidade na empresa. A Gerência está dividida em quatro áreas: Governança da Sustentabilidade, Responsabilidade Ambiental, Parque Ecológico e Responsabilidade Social. Com equipes no corporativo e nas unidades de negócio dedicadas em cada área, ganhamos sinergia para aprimorar o suporte à estratégia de negócios da Companhia.

Entre os desafios da nova Gerência estão o compartilhamento de boas práticas entre as equipes e a disseminação do posicionamento de sustentabilidade entre os stakeholders com maior embasamento técnico e coesão.

Comitê Gerencial de Sustentabilidade

 

A governança do tema também ganhou mais robustez com a criação do Comitê Gerencial de Sustentabilidade, integrado por cinco gerentes. Sua missão é analisar previamente temas correlatos à sustentabilidade para posterior encaminhamento e validação junto à Comissão Fixa de Sustentabilidade. Esta última, formada por diretores de cinco áreas e um responsável técnico, tem o papel de definir diretrizes e avaliar a necessidade de investimentos e priorizar iniciativas, submetendo temas à análise e aprovação final da Diretoria Executiva. Saiba mais sobre as Comissões Fixas em Estrutura de Governança.

Agenda Klabin para o desenvolvimento sustentável

 

AO LONGO DE 2019, AVANÇAMOS NA CRIAÇÃO DE UMA AGENDA PRÓPRIA DE SUSTENTABILIDADE: OS OBJETIVOS KLABIN PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (KODS), EM LINHA COM O PLANO DE CRESCIMENTO DA COMPANHIA E A AGENDA 2030 DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU).

Trata-se de um plano de ação com objetivos de curto, médio e longo prazos e que organiza e orienta os marcos e progressos para Meio Ambiente, Sociedade e Governança Corporativa (ESG), (na sigla em inglês: Environment, Social and Governance) prioritários para a empresa, aderentes à aspiração Klabin, e que estabelece os valores que a Companhia deve entregar à sociedade.

Os KODS foram desenvolvidos a partir de consultas com centenas de stakeholders e materializados em oficinas com as áreas internas. A Agenda KODS, com 25 objetivos de curto, médio e longo prazos, endereça 14 dos 17 ODS estabelecidos pela ONU. Validada pela Comissão Fixa de Sustentabilidade da Klabin, a Agenda aguarda aprovação da Diretoria Executiva para posterior encaminhamento ao Conselho de Administração. Durante o ano de 2020, o trabalho ganhou robustez com o desenvolvimento da proposta de governança da Agenda, a organização temática dos 25 KODS e com o desdobramento e a proposta de metas 2030. Até o momento da publicação deste relatório, a aprovação dessa agenda estava temporariamente suspensa por conta do isolamento social implementado para as atividades administrativas, conforme orientação da Companhia para a situação enfrentada diante da Covid-19. Assim que oportuno, tal conteúdo será atualizado.

Para saber mais sobre os ODS consulte o site.

KODS Proposta de valor à sociedade de 2030 ODS
Saúde e segurança ocupacional Ambientes de trabalho seguros e protegidos que promovam a integridade, a saúde e o bem-estar físico e psicológico das pessoas, no exercer de suas funções e no transcorrer de suas vidas.
Impacto nas comunidades Influência positiva na dinâmica (socioeconômica e ambiental) das comunidades, salvaguardando a qualidade, o modo de vida e as relações sociais locais.

Desenvolvimento local Agendas econômica, social e ambiental fortalecidas nas comunidades onde opera, impulsionando as capacidades de planejamento colaborativo para a gestão pública em direção ao desenvolvimento sustentável.

Uso de energia/eficiência energética Proposição ativa e de liderança que contribui para o incremento do padrão energético renovável nacional.
Uso de água Ecossistemas relacionados à água (florestas, aquíferos e rios) protegidos e restaurados, gerando segurança hídrica para as sociedades.
Desempenho socioambiental de fornecedores Cadeia de valor fortalecida e resiliente em seus elos mais vulneráveis, composta por fornecedores com práticas socioambientais responsáveis que garantam boas práticas ao longo de todo o ciclo de vida produtivo.
Efluentes e resíduos Otimização máxima dos recursos em que resíduos gerem valor ao serem reinseridos nos sistemas produtivos.
Mudanças do clima Atuação propositiva dos negócios na construção de uma sociedade de baixo carbono e climaticamente resiliente.
Biodiversidade Gestão sustentável e restaurativa das florestas, integrando os valores dos ecossistemas e da biodiversidade, para melhorar sua capacidade de gerar e repartir benefícios à sociedade.
Desenvolvimento de capital humano Qualificação substancial do contingente de profissionais para manutenção de habilidades relevantes e atualizadas.
Diversidade Geração do máximo valor possível a partir da naturalização da diversidade humana em ambientes seguros e inclusivos que possibilitem a expressão livre e criativa dos indivíduos.
Retenção de profissionais Líderes comprometidos com a continuidade da orientação estratégica e dos valores da Klabin.
Cultura Klabin Modelo autêntico Klabin que concilie a valorização e o cuidado com as pessoas com o crescimento econômico e os níveis mais elevados de produtividade e satisfação no trabalho.
Gestão da inovação Modelo de negócio impulsionador e receptivo a novos processos que transformem sua própria atuação e fortaleçam os ecossistemas de inovação na sociedade.

Aumento do rendimento florestal Uso mais eficiente das áreas florestais, com elevado conhecimento sobre os efeitos indesejados do manejo das espécies e menor estresse nos ecossistemas.
Usos múltiplos da madeira Alternativa ao uso de materiais não-renováveis com novos bioprodutos originados a partir de componentes da madeira.
Disponibilidade de madeira Ecossistemas florestais altamente produtivos com manejo sustentável de paisagens que gere valor e compartilhe capacidades com a sociedade, atentando aos desafios socioambientais para o uso da terra.
Satisfação dos clientes e qualidade do produto Produtos e padrões de produção e consumo essenciais para a sociedade do desenvolvimento sustentável e estilos de vida em harmonia com a natureza e seus recursos.
Produção e logística Níveis mais elevados e integrados das capacidades produtivas, com a otimização de recursos financeiros, naturais, intelectuais e de infraestrutura, próprios e de parceiros de negócios, nos processos de consumo, produção e logística.
Certificação florestal Produção e consumo sustentável da madeira e fortalecimento das capacidades produtivas de proprietários rurais para o manejo responsável das florestas.
Conduta ética/Integridade Retidão e transparência nos relacionamentos da Companhia, protegendo liberdades fundamentais e em conformidade com a legislação nacional e acordos internacionais.
Gestão de riscos Atuação e operações responsáveis, com indivíduos de todos os níveis comprometidos e capazes de agir de maneira responsiva e participativa nos processos de tomada de decisão.
Segurança da informação Capacidades tecnológicas fortalecidas e aptas para proteger indivíduos e instituições que se relacionam com a Klabin frente aos novos desafios éticos decorrentes do avanço da inteligência artificial.

Outros compromissos voluntários

Pacto Global, desde 2003

Mobilização internacional de empresas em apoio à Organização das Nações Unidas (ONU) na promoção de dez princípios que reúnem valores fundamentais nas áreas de meio ambiente, direitos humanos e trabalhistas e de combate à corrupção. O Pacto Global é uma contribuição voluntária das empresas para a busca de uma economia global mais sustentável e inclusiva. Saiba mais em http://omundoquequeremos.org

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), desde 2015

Constituem uma agenda mundial de desenvolvimento com 17 objetivos e 169 metas estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) para governos, sociedade civil e setor privado.

Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU, desde 2018

Para reforçar o compromisso com a diversidade e promover um ambiente inclusivo, a Klabin aderiu, em 2018, aos sete Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPS, na sigla em inglês). A iniciativa da Organização das Nações Unidas pela Igualdade de Gêneros (ONU Mulheres) orienta as empresas no empoderamento das mulheres dentro da organização, da cadeia de valores e nas comunidades. Saiba mais em http://www.onumulheres.org.br/.

Movimento Empresarial pela Integridade e Transparência, desde 2018

Criado pelo Instituto Ethos, tem como objetivo definir estratégias e prioridades para o engajamento dos líderes empresariais na agenda da integridade, com foco especial no aprimoramento das relações público-privadas e no fortalecimento da prevenção e do combate à corrupção no Brasil.

Carbon Disclosure Project (CDP), desde 2006

Iniciativa mundial para facilitar o diálogo entre investidores e empresas que procuram minimizar os impactos ambientais de seus negócios diante das mudanças climáticas.

Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV, desde 2009

Com a missão de transformar desafios da sustentabilidade em oportunidades de criação de valor participamos dos desafios das Iniciativas Empresariais do FGVces, que congregam as agendas da Plataforma Empresas pelo Clima (EPC) e Iniciativa Desenvolvimento Local e Grandes Empreendimentos (IDLocal), entre outras. Nossa participação desde 2009 tem objetivo de articular com as lideranças empresariais a gestão do clima. Já a participação da Klabin desde 2013 no IDLocal tem como propósito a troca de experiência e a construção de diretrizes para o desenvolvimento local.

Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), desde 2013

Criado em dezembro de 2005 pela então BM&FBovespa, atual B3, o índice busca avaliar de forma integrada os diferentes aspectos da sustentabilidade. Seu objetivo é atuar como indutor de boas práticas no meio empresarial brasileiro. As empresas são selecionadas com base em critérios estabelecidos pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV).

Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo, desde 2013

Lançado em 2005, reúne empresas brasileiras e multinacionais que assumiram o compromisso de não negociar com quem explora o trabalho escravo. Além de restringir economicamente os empregadores que cometem esse crime, o Pacto prevê a promoção do trabalho decente, a integração social dos trabalhadores em situação de vulnerabilidade e o combate ao aliciamento. As empresas que são signatárias desta iniciativa participam do processo de monitoramento do Pacto e têm o compromisso de tornar públicos os resultados de seus esforços para banir o trabalho escravo.

Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção, desde 2013

O Pacto foi lançado em junho de 2006, por iniciativa do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, do Uniethos – Formação e Desenvolvimento da Gestão Socialmente Responsável, da Patri Relações Governamentais & Políticas Públicas, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC) e do Comitê Brasileiro do Pacto Global. Os principais compromissos expressos no texto são: informação sobre legislação; divulgação, orientação e respostas sobre princípios legais aplicáveis às suas atividades; vedação ao suborno; contribuição transparente e lícita a campanhas políticas; propagação de princípios do Pacto entre seus públicos; investigações abertas e transparentes; e atuação na cadeia produtiva. A Klabin se compromete com princípios éticos e o combate à corrupção e utiliza os aspectos analisados anualmente pelo pacto como mais um dos meios para aprimorar seu programa de integridade. Na avaliação realizada em 2017 pelo InPacto, instituto que realiza o monitoramento junto às empresas integrantes, a Klabin foi referenciada dentre “as empresas mais comprometidas com o combate ao trabalho escravo”. Foi mencionado o trabalho realizado de forma contínua pela equipe, com avaliação da diretoria, considerado um bom indicador da “seriedade com que o tema é tratado” na empresa.