Desempenho

Competitividade
e resultados

GRI 103-1, 103-2, 103-3

O ano de 2019 foi marcado pela otimização dos ativos da Klabin, com aumento da taxa de utilização fabril e diluição dos custos operacionais. Mais uma vez, a Companhia venceu os desafios de um cenário econômico adverso por meio de sua flexibilidade e eficiência operacional e da diversificação de produtos. Em 2019 também iniciamos um novo ciclo de investimentos, com a aprovação do Projeto Puma II.

As metas econômicas da Klabin estão estritamente ligadas à geração de valor de longo prazo para seus acionistas. O Retorno Sobre o Capital Investido (ROIC, na sigla em inglês) é um dos principais indicadores que orientam a tomada de decisões na área econômica. O desempenho econômico é constantemente avaliado pela alta gestão da Companhia, com desdobramento para metas e remuneração variável da Diretoria.

Aquisição das operações da International Paper no Brasil

 

Em 29 de março de 2020, a Klabin anunciou a compra dos negócios de embalagens de papelão ondulado e de papéis para embalagens da International Paper (IP) no Brasil. A aquisição, efetivada após longo período de negociações, reforça a crença no mercado brasileiro e confirma a visão estratégica de longo prazo da Companhia.

A operação, no valor de R$ 330 milhões, elevará a nossa capacidade instalada de embalagens de papelão ondulado para mais de 1 milhão de toneladas por ano. O investimento ainda inclui a compra de três unidades de papéis para embalagens (fibras virgens e recicladas), com capacidade total de 310 mil toneladas anuais. Com o negócio, a empresa passa a atuar nas cinco regiões do Brasil, já que uma das fábricas adquiridas está localizada em Rio Verde (GO). Os demais ativos estão em São Paulo e Amazonas. Até o fechamento deste relatório, a transação estava em aprovação no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Resumo do cenário econômico

 

TANTO NO EXTERIOR QUANTO NO BRASIL, 2019 FOI UM ANO DE DOIS DIFERENTES CENÁRIOS ECONÔMICOS.

Até setembro, o período foi marcado por incertezas trazidas pela guerra comercial entre Estados Unidos e China, e pelo crescimento mais lento do que o esperado da economia doméstica. Para a Klabin, esse cenário se refletiu na queda dos preços de celulose e papéis para embalagens, no arrefecimento da demanda em algumas regiões e no aumento de estoques de celulose nos portos, principalmente na China e na Europa.

No Brasil, incertezas acerca da aprovação da reforma da Previdência também trouxeram maior cautela até meados do ano, com atividade econômica aquém do esperado. A expedição de caixas de papelão ondulado1, por exemplo, apresentou um modesto crescimento de 0,6% até setembro, em comparação com o mesmo período de 2018.

No quarto trimestre, porém, verificou-se uma reversão das expectativas tanto no mercado internacional de celulose quanto na atividade econômica brasileira. No exterior, o abrandamento da guerra comercial e a consequente recuperação da demanda vinda da China, a redução dos estoques globais de celulose e o surgimento de paradas não programadas de produção, geraram maior otimismo e os primeiros anúncios de aumento de preços, principalmente no mercado de celulose de fibra longa.

No mercado interno, a aprovação da reforma da Previdência, além das taxas de juros e da inflação estruturalmente mais baixas, trouxeram aparente retomada da confiança com impacto direto no mercado de papéis e embalagens.

Crescimento na expedição de caixas

de papelão ondulado de 0,6% até setembro para 1,6% ao fim de 20191.

Aumento de

3,5%

na expedição de cimento em 20192, encerrando quatro anos seguidos de retração nessa indústria -> Reflexos positivos no setor de sacos industriais.

Volume de vendas:

aumentos de 12% e 6%, respectivamente em cartões e celulose.

Crescimento de

7%

no EBITDA ajustado.


1
Dados da Associação Brasileira de Papelão Ondulado
2Dados do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento

Principais resultados da Klabin

GRI 102-7, 201-1

VOLUME DE VENDAS: 3,327 MILHÕES DE TONELADAS, CRESCIMENTO DE 4% EM RELAÇÃO A 2018, COM DESTAQUE PARA OS AUMENTOS DE 12% E 6% NOS MERCADOS DE CARTÕES E CELULOSE, RESPECTIVAMENTE.

ANÚNCIO DO PROJETO PUMA II EM ABRIL: COM INVESTIMENTO BRUTO PREVISTO DE R$ 9,1 BILHÕES, COMPREENDE A CONSTRUÇÃO DE DUAS MÁQUINAS DE PAPEL PARA EMBALAGENS COM CAPACIDADE TOTAL DE 920 MIL TONELADAS ANUAIS.

AMPLIAÇÃO DO PRAZO MÉDIO DA DÍVIDA DA KLABIN DE 48 PARA 96 MESES, NOS MESMOS NÍVEIS DE CUSTOS FINANCEIROS.

EBITDA AJUSTADO DE R$ 4,322 BILHÕES, AUMENTO DE 7% EM RELAÇÃO A 2018.

Principais resultados financeiros (R$ milhões)1

2017 2018 2019
2019/2018
Volume de vendas (mil t) 3.320 3.189 3.327 4%
Mercado interno 1.564 1.589 1.769 11%
Exportação 1.656 1.601 1.558 -3%
% Mercado interno 49% 50% 53% + 3 p.p.
Receita líquida (R$ milhões) 8.373 10.016 10.272 3%
Mercado interno 5.020 5.534 6.114 10%
Exportação 3.353 4.483 4.158 -7%
% Mercado interno 60% 55% 60% + 5 p.p
Variação do valor justo dos ativos biológicos 790 628 390 -38%
Custo dos produtos vendidos -6.427 -6.342 -7.241 14%
Lucro bruto 2.736 4.302 3.421 -20%
Vendas -657 -764 -910 19%
Gerais e administrativas -528 -558 -601 8%
Outras receitas (despesas) operacionais -12 -2 610 n/a
Total despesas operacionais -1.197 -1.325 -902 -32%
EBITDA ajustado 2.738 4.024 4.322 7%
Margem EBITDA 33% 40% 42% + 2 p.p
Resultado líquido 532 137 676 392%
Endividamento Líquido 11.278 12.399 14.355 16%
Endividamento Líquido/EBITDA 4,1x 3,1x 3,3x + 0,2x

1Algumas cifras podem não expressar um resultado preciso em razão de arredondamentos.

 

Distribuição do valor econômico gerado (em R$ milhões)

GRI 201-1

Valor econômico direto gerado (R$ milhões) 2016 2017 2018 2019
Receita bruta 8.204 9.727 11.516 11.886
Valor econômico distribuído
Acionistas (remuneração de capital próprio – proventos) 448 507 840 957
Colaboradores (remuneração, benefícios e
encargos para empregados)
1.250 1.373 1.419 1.451
Governo (impostos, taxas e contribuições) 1.378 1.032 391 884
Remuneração de capital de terceiros
(juros e aluguéis)
-1.099 1.548 3.704 3.003
Valor econômico direto retido (R$ milhões)
Valor econômico direto retido 2.034 25 -604 -204

Nota: Informações referentes aos investimentos ambientais e sociais estão disponíveis nos capítulos de Meio Ambiente e Desenvolvimento Local, respectivamente.

Gestão da dívida

 

Um importante trabalho de gestão da dívida realizado em 2019 fez com que a parcela do endividamento de curto prazo da Klabin fosse reduzida de 11%, ao fim de 2018, para 5%, ao fim de 2019, dobrando o prazo médio da dívida de 48 para 96 meses, mantendo o custo no mesmo patamar.

O trabalho também resultou na melhora do perfil da dívida, aumentando a participação de dívidas via mercado de capitais, além de aprimorar o horizonte de liquidez da Companhia ao reduzir significativamente a amortização média do período de maior concentração de desembolsos do Projeto Puma II. Assim, a amortização média entre os anos de 2020 e 2022 caiu de R$ 2,5 bilhões/ano ao fim de 2018 para menos de R$ 1 bilhão/ano em dezembro de 2019.

Desempenho dos negócios

 

Florestal

Movimentação de aproximadamente 15 milhões de toneladas de toras e cavacos de pínus e eucalipto e resíduos para energia.

Venda de 1,7 milhão de toneladas de toras a terceiros (serrarias e laminadoras), redução de 19% em comparação a 2018, devido ao direcionamento da disponibilidade de madeira para o maior consumo interno das operações de celulose e papéis. Receita líquida de R$ 250 milhões.

 

Celulose

Maior volume de produção, devido ao bom desempenho operacional da unidade de celulose.

Retração nos preços, devido aos aumentos de estoques globais: segundo apuração do FOEX, no ano houve queda de 25% no preço médio da celulose branqueada de fibra curta e de 28% para a celulose branqueada de fibra longa, ambas entregues na China.

1,542 milhão de toneladas produzidas: 3% acima da capacidade nominal da Unidade Puma e 7% acima do produzido em 2018.

Aumento de 6% no volume total de vendas em relação ao período anterior.

Faturamento líquido de R$ 3,49 bilhões, queda de 5% na comparação com 2018, resultado da queda dos preços nos mercados internacionais e em parte mitigado pelo melhor mix de vendas e pela desvalorização do real em relação ao dólar.

 

Papéis

Com a queda nos preços de kraftliner, valendo-se de sua capacidade de integração vertical em embalagens, a Klabin reduziu os volumes exportados e se concentrou mais no abastecimento do mercado local e na conversão em embalagens.

Volume de vendas de kraftliner: 389 mil toneladas, queda de 9% na exportação e aumento de 29% nas vendas no mercado local.

Retomada de volumes no mercado de cartões em 2019, frente à queda evidenciada em 2018: crescimento de 12% na expedição de cartões revestidos.

Dentre os vetores de crescimento, destacam-se a expansão da presença geográfica e o forte crescimento em novos mercados ligados à inovação.

 

Embalagens

Expedição de embalagens de papelão ondulado e sacos industriais registrou crescimento de 7% na receita líquida, em relação a 2018.

766 mil toneladas vendidas, com receita líquida de R$ 3 bilhões.

Em um cenário de retração de preços de kraftliner, a flexibilidade operacional em aumentar a integração vertical com os papéis próprios foi fundamental para a resiliência de resultados da Companhia.

Mais sobre os resultados financeiros e operacionais da Klabin no site de Relações com Investidores.

Novos Rumos

Um marco para a Unidade de Negócio Celulose em 2019 foi o término antecipado do acordo de fornecimento que a Companhia mantinha com a Fibria, após avaliação dos benefícios mercadológicos e estratégicos de assumir a comercialização de celulose de fibra curta.

O processo ocorreu de maneira gradual e planejada, com a migração dos volumes a partir de abril. Assumimos 100% da responsabilidade pela comercialização a partir de agosto.

Contamos com adequada estrutura comercial, logística e know how na distribuição dos mais diversos produtos, e com esse passo, nos firmamos como fornecedor independente e competitivo também no mercado internacional de BEKP (Bleached Eucalyptus Kraft Pulp), vislumbrando condições ainda melhores de rentabilidade, preços e prazo nas vendas desse produto.

Investimentos

 

Dos R$ 2.574 milhões investidos pela Klabin em 2019, o montante destinado às operações florestais e à continuidade operacional das fábricas representa os investimentos voltados à manutenção operacional da Companhia. Já os investimentos em projetos especiais e expansões representam projetos de alto e rápido retorno.

Do investimento bruto total previsto de R$ 9,1 bilhões para o Projeto Puma II, a Klabin desembolsou R$ 1,3 bilhão em 2019. Ao final de 2019, as obras encontravam-se ligeiramente à frente do cronograma, com cerca de 20% da primeira fase já concluída. Saiba mais sobre o Puma II em Expansão dos negócios.

 

 

Mercado de capitais e diferenciais para investidores

 

Avanço de

16%

nas Units da Klabin (KLBN11), comparada ao avanço de 32% do Índice Bovespa.

Units negociadas

em todos os pregões da B3.

Cerca de

3 milhões

de operações negociadas, mais de 1.014 milhão de títulos transacionados e volume médio diário negociado de R$ 68,1 milhões.

Mercado de renda fixa:

4 emissões de títulos representativos de dívida ativa, com vencimentos nos anos de 2024, 2027, 2029 e 2049, todas com valor nominal de emissão de US$ 500 milhões (destes, com vencimento em 2027 e 2049 são green bonds).

Green bonds:

recursos necessariamente destinados à aplicação em projetos elegíveis.

Captação adicional de
US$ 200 milhões:

em  janeiro de 2020, foi realizada reabertura do green bond, com vencimento em 2049,  com captação adicional de US$ 200 milhões e yield de 6,10% ao ano.  Saiba mais sobre green bonds em Expansão dos negócios.

Comunicação mais próxima

Acompanhando o movimento no mercado com o crescente aumento de pequenos investidores na bolsa de valores, a Klabin registrou expressivo crescimento na sua base de investidores com este perfil em 2019. Essa movimentação reforça a confiança do mercado de capital e dos investidores na Companhia, que tem se empenhado para prestar informações a esse público, especialmente relacionadas a indicadores ESG (Meio Ambiente, Sociedade e Governança).

Saiba mais aqui sobre a divulgação do uso de recursos dos green bonds em 2019.