Klabin - Relatório de Sustentabilidade 2016
Logomarca Klabin

RELATÓRIO DE
SUSTENTABILIDADE

2016

  -  

Promoção do desenvolvimento local e relacionamento com comunidades


A avaliação e mitigação de impactos reais e potenciais relacionados às suas atividades, bem como o engajamento com stakeholders para identificar suas expectativas e necessidades fazem parte da gestão de impactos em comunidades locais da Klabin. Essas iniciativas estão fundamentadas na sua Política e Visão de Sustentabilidade.

O relacionamento da empresa com as comunidades vizinhas às suas operações é pautado pelo diálogo. Entre as ações destacam-se iniciativas de empoderamento local e projetos de desenvolvimento socioambiental. A Política de Engajamento de Stakeholders orienta o diálogo; o plano de engajamento com cada público da Klabin e a Estratégia de Sustentabilidade definem as prioridades das ações.  (G4-DMA)

PARCERIA PARA O DESENVOLVIMENTO

A Klabin tem interferência direta e indireta na dinâmica socioeconômica das comunidades ao promover incremento de renda a partir da distribuição de impostos nos municípios onde atua, ao desenvolver programas socioeducativos e socioambientais, ao gerar empregos diretos e indiretos e ao alterar a dinâmica local, incentivando o empoderamento da comunidade.

A atuação da empresa direcionada para esses focos alinha-se aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de “Assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos” (ODS4) e “Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis” (ODS 16).

Os 12 municípios da área de influência direta e indireta da nova Unidade Puma, no Paraná, por exemplo, marcados pelos baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), se organizaram, para receber o incremento de arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço (ICMS). A Klabin apoiou na estratégia do Plano de Desenvolvimento Regional, que começa a ser implementado a partir de 2017.

Iniciativas como o projeto de Meliponicultura (abelhas nativas) e Apicultura (abelhas introduzidas) também contribuem para a melhoria de condições sociais e ambientais das comunidades rurais da região de Telêmaco Borba (PR), além de fortalecer as habilidades e conhecimentos nessas localidades e promover o potencial econômico da região, historicamente produtora de mel. Veja detalhes sobre esses e outros programas ao longo deste capítulo.


Monitoramento contínuo (EC8)

A Klabin gera diversos impactos econômicos indiretos nas comunidades vizinhas, como mudanças na produtividade de organizações, setores ou da economia como um todo; desenvolvimento econômico em áreas com alto índice de pobreza; impactos em condições sociais ou ambientais; disponibilidade de produtos e serviços para pessoas de baixa renda e fortalecimento de habilidades e conhecimentos de comunidades; empregos indiretos na cadeia de fornecedores ou distribuição e impactos em modelos de dinâmica local.

O plano de manejo de cada unidade florestal reúne indicadores de acompanhamento que permitem monitorar: população urbana/rural, Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), taxa de analfabetismo, serviços básicos, aspectos de infraestrutura, índice de desenvolvimento social (Índice de Gini) e dados econômicos, como população economicamente ativa, número de empregos, grau de urbanização e taxa de pobreza.

Para identificar as necessidades e oportunidades específicas da área de influência direta da Unidade Puma, a Klabin iniciou, ainda durante o projeto de instalação da fábrica, um Plano de Ação Socioambiental com consultas e planejamento de programas sociais voltados para o desenvolvimento dos municípios da região.

Assim, a companhia dirige esforços para minimizar seus impactos negativos e potencializar os positivos por meio de projetos de desenvolvimento socioambiental nas áreas de saúde, cultura, educação, esporte, lazer e meio ambiente, e iniciativas de empoderamento local, a exemplo do Fórum de Diálogo em Correia Pinto e Otacílio Costa. Veja mais sobre essas iniciativas ao longo deste capítulo.

Fórum de desenvolvimento local

Em 2016, um projeto-piloto de desenvolvimento e engajamento local iniciado pela Klabin no ano anterior ganhou força ao contribuir para empoderar a comunidade com vistas à melhoria de qualidade de vida em dois municípios de Santa Catarina. Trata-se do Fórum de Diálogo em Correia Pinto e Otacílio Costa, que reúne lideranças comunitárias, da sociedade civil organizada, de outras empresas e do poder público dessas cidades, além de representantes da própria Klabin.

Ao incentivar a reunião de diversos segmentos da sociedade, a empresa incentiva a criação de oportunidades de diálogo e de desenvolvimento em cada município. Nesses fóruns, a Klabin não atua como protagonista, mas participa como um ator que, junto aos demais, busca um novo modelo de gestão do território com base em discussões e na busca conjunta de soluções para as questões locais.

Em encontros mensais realizados em 2016, os grupos de trabalho em cada fórum desenvolveram iniciativas nas áreas de cultura e esporte, geração de renda, infraestrutura, meio ambiente, educação e participação cidadã, incluindo a realização de debates com candidatos às prefeituras dos municípios de Correia Pinto e Otacílio Costa, alguns meses antes das eleições.

Desde julho de 2016, a metodologia utilizada na criação desses fóruns vem sendo aplicada em Lages (SC) pelo Grupo de Trabalho sobre Educação Ambiental da Região Hidrográfica. Em 2017, o objetivo é desenvolver fóruns similares para a discussão de temas ligados à sustentabilidade em outras cidades onde a Klabin está presente. (G4-SO1)

Em todas as unidades florestais, a Klabin promove o engajamento contínuo com a comunidade local. Somados aos outros municípios onde a Klabin opera, o total de localidades com programas de engajamento é de 68%. As unidades de Correia Pinto e Otacílio Costa, onde acontecem os Fóruns de Diálogo, representam 2% do total de operações. (G4-SO1)

Iniciativas de investimento social

Nas comunidades onde está presente, a Klabin apoia e desenvolve programas de saúde, cultura, educação, esporte, lazer e meio ambiente, que receberam investimentos de R$ 21,82 milhões em 2016, dos quais R$ 7,510 milhões foram viabilizados com leis de incentivo (Ancine, Rouanet e Desporto). (G4-DMA, G4-EC7)

Investimento social externo da Klabin, em R$ milhões

 2016

2015

Assistência social

2,56

2,41

Cultura

8,39

3,57

Educação

3,38

3,98

Esporte

0,00

0,31

Meio ambiente

2,92

1,65

Lazer

0,94

0,61

Desenvolvimento local

0,92

1,98

Outros

0,00

1,50

Saúde

2,71

1,92

Total

21,82

17,98

A Klabin não realizou doações para campanhas políticas.

Entre os projetos executados, estão a ampliação das escolas Cecília Batista Matos, na Vila Gomes, e Elias Abraão, na área rural de Natingui, ambas em Ortigueira (PR); a inauguração de uma sala de estabilização no prédio do Pronto Atendimento Municipal também em Ortigueira; e a reinauguração do Centro de Convivência da Criança (CCC) – antigo Contraturno Socioeducativo/SOS – em Telêmaco Borba (PR) e do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos em Imbaú (PR). (G4-EC7)

A Klabin também promoveu cursos gratuitos de treinamento e capacitação para formação de mão de obra local, priorizando a contratação de profissionais da região para atuar na Unidade Puma, sua nova fábrica de celulose no Paraná.

Além das iniciativas do Plano de Ação Socioambiental, a empresa investiu em obras de infraestrutura regional no estado, contemplando a construção de ramal ferroviário, linhas de transmissão e obras de pavimentação, como a das estradas da Campina e Minuano, a melhoria da estrada Estratégica e a construção da ligação entre as margens esquerda e direita do Rio Tibagi.

Veja os principais projetos desenvolvidos pela companhia:







PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Programa Caiubi

Capacita professores do Paraná e de Santa Catarina, com o apoio das administrações municipais, instituições e profissionais parceiros para disseminar conceitos de consciência ecológica e contribuir na formação de cidadãos cientes de suas responsabilidades com o meio ambiente.

Em 2016, contemplou 38 escolas municipais e cerca de 200 profissionais, entre professores e agentes de saúde, beneficiando aproximadamente 7 mil alunos da rede municipal de ensino.

Criado em 2001, o Programa Caiubi completou 15 anos em 2016, somando 770 escolas, 245 mil alunos e 9 mil professores beneficiados.

Projeto Crescer

Capacitação continuada de colaboradores diretos e indiretos sobre questões ambientais, de saúde, gestão familiar, qualidade de vida e crescimento profissional, entre outros temas. Foi selecionado pelo Forest Stewardship Council® como um dos cinco casos de sucesso no mundo, e o único no Brasil, envolvendo a cooperação entre empresas de florestas plantadas certificadas pelo FSC® e comunidades locais.

 
Programa Matas Legais

Desde 2005, a Klabin colabora com proprietários rurais para o uso sustentável de suas terras, incentivando a recuperação dos remanescentes florestais nativos, a silvicultura com métodos responsáveis, a agricultura orgânica, o ecoturismo e a conservação do patrimônio natural. Realizado em parceria com a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi), ajuda a melhorar a qualidade de vida da população e a aprimorar o desenvolvimento florestal.


Protetores ambientais

Treinamento teórico e prático a estudantes do Ensino Fundamental sobre preservação da natureza, legislação ambiental, aspectos da fauna e da flora locais, primeiros socorros, civismo, moral e ética, para a formação de multiplicadores em educação ambiental. Realizado pela Polícia Ambiental do Estado de Santa Catarina, tem o apoio da Klabin desde 2005. Neste período, já beneficiou 318 adolescentes de 11 a 14 anos em diversos municípios de atuação da empresa em Santa Catarina.







Diálogo e engajamento


As operações florestais do Paraná e Santa Catarina geram impactos às comunidades, como poeira, ruído e aumento no fluxo de caminhões nas estradas rurais. A manutenção do diálogo com os públicos impactados é fundamental para que a companhia possa identificar esses impactos e adotar medidas preventivas ou de mitigação. Por isso, a área florestal mantém equipes para conversar e promover o engajamento com as comunidades, que também podem se manifestar por meio de sugestões depositadas em caixas instaladas pela empresa em locais de fácil acesso aos moradores, bem como nos canais de comunicação com a Klabin (ouvidoria, site e canal 0800).



Medidas de mitigação (G4-DMA)

Para cada impacto mapeado há medidas específicas de mitigação, como a umectação das vias, o investimento em estradas rurais para reduzir o fluxo de caminhões nas vias que passam por regiões mais populosas, o planejamento de rotas de acordo com o plano de colheita, além de procedimentos que limitam, em casos excepcionais, os horários de operação, conforme a distância entre as unidades e as residências, para evitar ruídos. Programas de conscientização também são direcionados aos motoristas de caminhões que fazem o transporte de madeira da floresta para as fábricas, contribuindo para a redução de impactos. (G4-DMA)

Medidas para diminuição de ruído e tráfego de veículos pesados também envolvem a nova Unidade Logística de Papel e Celulose de Paranaguá (PR), por onde está sendo escoada a celulose da Unidade Puma, além de outros produtos, para exportação.

Já nas operações industriais, os impactos são reavaliados sempre que ocorre alguma mudança significativa nos processos da empresa, a exemplo da ampliação da capacidade de produção ou da instalação de novos equipamentos. (G4-SO2, G4-SO10)

Canal aberto

Por meio da Ouvidoria, a Klabin abre espaço para o recebimento de queixas e reclamações das comunidades referentes aos impactos de suas operações, reportando mensalmente os registros para a diretoria. O canal recebe manifestações por meio de telefone 0800, de formulário no site da empresa (ambos, sem necessidade de identificação do manifestante) e por e-mail, sendo operado por empresa terceirizada. A gestão do canal é de responsabilidade da Gerência de Auditoria e Compliance, que recebe as manifestações, as encaminha para as diretorias envolvidas e acompanha o andamento das ações implementadas. Quando o manifestante se identifica, recebe um retorno sobre o andamento de sua queixa.

Além da Ouvidoria, a Klabin também possui o canal 'Fale com a Klabin' nas áreas florestais onde atua: SC, PR e SP. As informações deste canal são geridas pela Klabin e recebidas via 0800, e-mail e caixas de sugestões nas comunidades.

Em 2016, considerando a Ouvidoria e a área Florestal, foram recebidas 1.499 manifestações, relacionadas aos temas de direitos humanos, práticas trabalhistas, questões ambientais e impactos na comunidade, entre outros. Até o fechamento deste relatório, 97% das queixas estavam solucionadas, incluindo uma queixa registrada em 2015 que havia ficado pendente até 2016, e 3% estavam pendentes. (G4-EN34, G4-LA16, G4-HR12, G4-SO11)

Queixas, denúncias e solicitações recebidas em 2016*

TEMA

Total (Recebidas e Processadas)

Solucionadas

Pendentes

Direitos humanos

78

77

1

Práticas trabalhistas

140

131

9

Impactos ambientais

18

16

2

Impactos na sociedade

976

972

4

Outras (contatos sobre temas não especificados acima)

287

258

29

Total

1.499

(100%)

1.454

(97%)

45

(3%)

* A partir deste ciclo, a Klabin passou a contabilizar para este indicador as queixas, solicitações e denúncias recebidas pela Ouvidoria e pela área Florestal (Paraná e Santa Catarina).

* As informações de queixas sobre práticas trabalhistas para os canais do PR e SC não foram contabilizadas em 2016.

* Não foram recebidas queixas e/ou denúncias por meio do canal de queixas da área florestal de SP.

Responsabilidade em relação aos direitos humanos (G4-DMA)

Embora a Klabin não realize um diagnóstico sistematizado de eventuais impactos de suas operações em relação a direitos humanos, o tema é monitorado em oportunidades como as rotinas exigidas pelas certificações FSC® e OHSAS ou em situações excepcionais, como o projeto de construção da Unidade Puma, seguindo orientações da Organização Internacional do Trabalho (OIT), dos Princípios do Equador e as boas práticas internacionais da IFC e IDB  (sigla em inglês para Banco Interamericano do Desenvolvimento).

As operações certificadas na OHSAS 18001 – Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional e que foram avaliadas também no âmbito dos direitos humanos em 2016 são as unidades Otacílio Costa e Correia Pinto, ambas em Santa Catarina, Monte Alegre (PR) e Angatuba (SP), representando 22,23% do total de operações da Klabin. (G4-HR9)

A empresa faz o mapeamento de todas as comunidades tradicionais em sua área de influência, como quilombolas e indígenas, e segue a legislação brasileira e as recomendações da OIT no relacionamento com essas comunidades. Desde 2012, foi realizado levantamento das linhas de base indígenas e o posterior acompanhamento por meio do Plano Básico Ambiental indígena com avaliações regulares.

Em 2016 a Klabin atuou em parceria com a The Nature Conservancy (TNC) Brasil na elaboração das Diretrizes Brasileiras de Boas Práticas Corporativas com Povos Indígenas, liderada pela iniciativa Diálogo Empresas e Povos Indígenas. No período do relato, não houve casos de violação de direitos dos povos indígenas ou de comunidades tradicionais. (G4-HR8).

Saúde e segurança de
colaboradores diretos e indiretos

O desenvolvimento e o cuidado com as pessoas fazem parte da essência da Klabin e dão sustentação à companhia para executar sua estratégia de crescimento. A gestão de pessoas é direcionada para a construção de uma cultura de desenvolvimento. Cabe às lideranças o protagonismo para a criação de times de alta performance. O trabalho é embasado pelas políticas de Gente & Gestão, estruturadas para desenvolver competências, atrair talentos, engajar, promover a cultura da meritocracia e assegurar um ambiente seguro e saudável para colaboradores diretos e indiretos. (G4-DMA)



NOSSA FORÇA DE TRABALHO

G4-10

TOTAL DA FORÇA DE TRABALHO

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

13.400

12.400

11.449

Colaboradores indiretos

4.681

3.682

3.860

Outros (aprendizes e estagiários)

292

251

1.636

Total

18.373

16.333

16.945

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA (2016)

As tabelas completas dos indicadores relacionados a perfil de colaboradores da Klabin e Diversidade e Igualdade de Oportunidade podem ser encontradas no Sumário de Conteúdo GRI

Liderança para o futuro

Com o objetivo principal de alinhar seus líderes à perspectiva de futuro da companhia e instrumentalizá-los para guiar a empresa em seu ciclo de crescimento, a Klabin criou, em outubro de 2016, o Programa Rumos – Preparando a Gestão do Futuro. A iniciativa busca formar o líder para que desenvolva uma visão completa da cadeia de valor, para que seja capaz de compreender as incertezas e a volatilidade das informações em ambientes complexos, apropriando-se de seu papel de tomador de decisões e agindo com espírito de dono.

Em 2016 capacitações em conteúdos como finanças, estratégia, comercialização e gestão, além de exercícios práticos de simulação (jogos de negócios) envolveram 120 gerentes de diversas áreas e negócios e uma turma piloto de 30 coordenadores. Os eventos contaram ainda com sessões de conhecimento com diretores da Klabin convidados a compartilhar experiências e a desmistificar as distâncias entre níveis hierárquicos. Em 2017, o Rumos será estendido a todos os coordenadores da companhia.

Capacitando e identificando líderes

Na Unidade de Monte Alegre (PR), líderes e potenciais gestores participam de diversos programas de desenvolvimento. Um deles é o programa “Liderar”, que envolve a média liderança em módulos de treinamento de competências comportamentais e ferramentas de gestão. Desde o segundo semestre de 2015, 100 pessoas, entre coordenadores e supervisores, já participaram. Em 2017, a iniciativa tornou-se um programa corporativo, com o nome “Ser Líder”, sendo levada às demais unidades da Klabin.

Outras ações de desenvolvimento aplicadas na unidade também contribuem para a formação de potenciais líderes, como o “Ser”, voltado a engenheiros e analistas, considerados grupos de referência e apoio para a gestão. Em 2016, a unidade deu início à elaboração de um programa piloto de mapeamento profissional que permite identificar sucessores para os cargos de gerente e coordenador. O trabalho, realizado a partir do alinhamento estratégico e da identificação de demanda junto à Diretoria, envolveu comitês de discussão, testes de perfil, entrevistas e dados de avaliações, resultando na identificação de 12 potenciais sucessores. Em 2017, estão sendo elaboradores planos de desenvolvimento coletivo e individual para esses profissionais.

Na prática

Dentre as iniciativas de desenvolvimento da Klabin em Monte Alegre, o “Praticar” é um programa de estágio voltado a engenheiros. Foi elaborado com base em diagnóstico que identificou a demanda por esses profissionais na unidade e busca o desenvolvimento de universitários nos últimos períodos da graduação. Os futuros engenheiros são acompanhados por tutores, participam de dinâmicas de desenvolvimento comportamental, recebem avaliações estruturadas e feedback e desenvolvem um projeto técnico. Entre os 16 estagiários participantes em 2016, de um total de mais de 400 inscritos, seis foram efetivados na empresa.

Treinamentos em diversas modalidades integram as iniciativas de promoção do desenvolvimento de pessoas na Klabin. Em 2016 foram oferecidas mais de 654 mil horas de treinamento para os colaboradores diretos, totalizando 48,09 horas por colaborador, em média. Destas, 55,64, em média, foram voltadas a homens de nível técnico e 55,25 a mulheres do nível operacional. (G4-LA9)

Número médio de horas de treinamento realizado pelos colaboradores, por categoria funcional 1

(G4-LA9)

 

2016

2015

2014

Categoria

Número de colaboradores na categoria

Total de horas de treinamento na categoria

Média de horas por colaborador

Média de horas por colaborador

Média de horas por colaborador

Diretores

17

61,8

3,6

6,1

2,3

Homens

16

54,8

3,4

3,5

2,3

Mulheres

1

7,0

7,0

44,0

0,0

Conselho

 

-

     

Homens

 

-

     

Mulheres

 

-

     

Gerentes e coordenadores

352

16.265,8

46,2

63,3

55,3

Homens

297

13.715,6

46,2

60,7

55,3

Mulheres

55

2.550,3

46,4

77,2

55,2

Nível administrativo

783

27.315,6

34,9

22,3

32,9

Homens

406

15.215,7

37,5

20,6

33,2

Mulheres

377

12.099,8

32,1

24,4

32,7

Nível técnico

1.690

86.071,6

50,9

67,6

42,0

Homens

1.249

69.493,6

55,6

77,5

42,3

Mulheres

441

16.578,1

37,6

41,8

40,9

Nível Operacional

10.531

520.422,0

49,4

48,5

40,7

Homens

10.058

494.288,6

49,1

47,6

41,3

Mulheres

473

26.133,4

55,3

67,9

24,0

Aprendizes

240

4.558,8

19,0

14,9

25,1

Homens

142

2.278,7

16,0

14,2

31,7

Mulheres

98

2.280,1

23,3

15,7

16,8

Estagiários

 

-

     

Homens

 

-

     

Mulheres

 

-

     

Total

13.613

654.695,64

48,09

48,3

40,6

1 Para este indicador não foram consideradas as horas de treinamento de conselheiros e estagiários. Destes últimos, serão incluídas no próximo ciclo.

Escola de Negócios

Impulsionar o protagonismo para o desenvolvimento profissional também faz parte da gestão de pessoas na empresa. Pela Escola de Negócios Klabin (ENK), o colaborador tem à disposição treinamentos voltados a cada etapa de sua vida profissional, organizados em trilhas de conhecimento via Portal ENK (acesso por computador ou celular), workshops e treinamentos presenciais. Além do conteúdo obrigatório (temas relacionados à rotina de trabalho, ética, Código de Conduta, entre outros), há capacitações opcionais, sobre diversos temas de interesse, além de um espaço exclusivo para desenvolvimento de líderes. O Portal foi reconhecido pelo Prêmio Learning & Performance Brasil 2016/2017, do instituto de mesmo nome, como um dos melhores projetos do mercado relacionados à gestão de alta performance e ao desenvolvimento de talentos.

Atualmente, o conteúdo, acessível para mais de oito mil colaboradores, é voltado a diretores, gerentes, coordenadores, especialistas, supervisores e técnicos superior e administrativo. Em algumas unidades do Paraná e Santa Catarina, é aberto a todos os níveis. A meta é continuar expandindo a plataforma, para alcançar todos os colaboradores.

O baixo turnover da Klabin, de 1,41%, demonstra que os esforços da companhia para a retenção de talentos têm sido bem-sucedidos.

Reconhecer e manter talentos

Promover a cultura da meritocracia, para a Klabin, implica reconhecer e manter os colaboradores que realmente fazem a diferença; manter salários competitivos com o mercado, garantindo a remuneração adequada; e elevar o desempenho de cada colaborador à plenitude esperada.

Um exemplo de reconhecimento, de empenho para a retenção e de alinhamento com a estratégia do negócio é a ampliação do Incentivo de Longo Prazo (ILP) aos gerentes, permitindo a utilização de uma parcela do Programa de Participação nos Resultados dos Gestores (PPRG) bruto para a compra de Units da Klabin. Antes de 2016, o benefício era direcionado apenas aos cargos de diretor.

Outra iniciativa de destaque para valorizar e reconhecer o desempenho na Klabin é a contratação de metas. O processo envolve diretores, gerentes corporativos e de unidades, além de coordenadores e especialistas, na construção conjunta de metas e no seu desdobramento para a equipe, sempre visando ao atendimento dos clientes internos e ao desenvolvimento sustentável da Klabin. Os objetivos estabelecidos devem ser claros, com metas desafiadoras e exequíveis, e ter indicação de prazos para o seu cumprimento. Os resultados alcançados ao final de cada ciclo influenciam na remuneração variável das lideranças.

Além de manter o alto desempenho de sua equipe, a empresa também se preocupa com a atração de novos talentos. Para isso, conta com o Praticar, um Programa de Estágio que valoriza a aproximação com instituições de ensino nas localidades de atuação da Klabin. O programa abrange o estado do Paraná. Em 2016, segundo ano do Praticar, foram recebidas 415 inscrições e selecionados 15 estudantes de diversos cursos de graduação. Quatro deles já foram efetivados na empresa.

Clique aqui para ver indicadores relacionados à remuneração.



Iniciativas com foco no comportamento seguro
Clique nos destaques
abaixo e saiba mais





#OrgulhoKlabin:

Como parte das celebrações da inauguração da Unidade Puma, no Paraná, a Klabin promoveu o concurso #OrgulhoKlabin, em que os colaboradores enviaram frases respondendo à pergunta “Por que você sente orgulho de ser Klabin?” Como prêmio, os autores das ideias mais criativas participaram como convidados especiais do evento de inauguração da nova fábrica. Foram selecionados 34 colaboradores, autores das duas frases mais criativas de cada unidade do Brasil, além dos escritórios de São Paulo e Rio de Janeiro.

Atenção à saúde e ao bem-estar

Cuidar das pessoas requer a promoção de um ambiente de trabalho seguro e  saudável. Em 2016, a Klabin consolidou um modelo de gestão integrada da saúde, que permitiu direcionar ações ainda mais focadas na prevenção. Um time multidisciplinar, formado por médico ocupacional, representantes dos planos de saúde e das áreas de segurança e benefícios avaliou as condições de saúde ocupacional dos colaboradores e os principais riscos relacionados às suas funções.

Os resultados desse trabalho direcionado já começaram a aparecer. Em Lages (SC), a partir de diagnósticos de ergonomia realizados pelo Comitê de Segurança local, foram feitas adaptações em equipamentos de produção mais antigos e a  adequação de atividades para melhoria de postura. Ao final de 2016, a unidade registrou 32% de redução em afastamentos por possíveis doenças ocupacionais entre seus colaboradores na comparação com 2015.

A Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (Sipat), realizada em todas as unidades, também é uma das oportunidades em que colaboradores e seus familiares recebem orientações sobre saúde. No evento, são ministradas palestras sobre riscos de doenças ocupacionais, doenças sexualmente transmissíveis (DST), entre outras. Temas como câncer de mama, diabetes e câncer de próstata também são foco de campanhas ao longo do ano. Clique nas figuras abaixo e saiba mais:

 
INICIATIVAS COM FOCO NO COMPORTAMENTO SEGURO
Clique nos destaques
abaixo e saiba mais





Cobertura das obrigações previstas no plano de benefícios

Os colaboradores da Klabin contam com plano de previdência aberto e com contribuição definida, em que não há obrigatoriedade de a empresa ter um passivo em caixa para assegurar a pensão. O benefício é oferecido a todos os colaboradores, em distinção de cargo. Há, no entanto, um benefício mínimo a colaboradores com salário abaixo de R$ 4.736 e com mais de 55 anos de idade. Trata-se de um pagamento de até seis vezes seu salário, efetuado quando há necessidade, benefício para o qual o colaborador não paga nada. A composição do plano de previdência da Klabin para os colaboradores é a seguinte:

Contribuição do empregado: de 7% a 9% do seu salário de contribuição (a diferença entre seu salário e R$ 4.736,00);

Contribuição da Klabin: de 100% a 200% da contribuição do colaborador, de acordo com o seu tempo de casa.

(G4-EC3) 

Para que os colaboradores estejam sempre em dia com as facilidades de que podem usufruir, a Klabin promove, uma vez por ano, a Feira de Benefícios. A iniciativa – uma verdadeira força-tarefa levada a todas as unidades - reúne fornecedores das áreas de saúde, odontologia, seguros e previdência privada, além de representantes da empresa. Em regime de plantão, para abranger todos os turnos de trabalho, a equipe se dedica a apresentar e a esclarecer dúvidas sobre benefícios destinados a colaboradores e seus dependentes.

O que vem por aí: em 2017,a Klabin vai aplicar uma pesquisa de clima organizacional, cujos resultados devem nortear a avaliação sobre as iniciativas de gestão de pessoas e embasar os próximos passos, alinhados à estratégia de crescimento.

Cuidado ativo

Ao fomentar a cultura da produção segura, contribuir com o estímulo à prática do cuidado ativo entre seus colaboradores diretos e indiretos e promover iniciativas de prevenção e cuidados com a saúde, a Klabin endossa diretamente um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que diz respeito a “assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades” (ODS 3).

Para isso, desenvolve treinamentos, ações de conscientização, monitoramento e fiscalização em todas as suas áreas de operação. Essas ações, somadas às iniciativas realizadas pelas Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (Cipas), presentes em todas as unidades, alimentam com informações o Programa de Saúde e Segurança Ocupacional (SSO). (G4-DMA)

Desde o fim de 2015, a partir de um workshop que envolveu diretores e gerentes industriais em uma autoavaliação sobre as práticas de segurança na empresa seguindo a metodologia Hearts and Minds (programa da Shell que avalia o nível de maturidade da segurança na companhia), a Klabin vem trabalhando na implantação de um Plano Diretor de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO).

Em 2016, o grupo avançou nessa iniciativa, quando revisou conceitos, priorizou frentes de ação e elencou ferramentas essenciais já existentes na empresa para trabalhar com foco no amadurecimento de sua cultura de segurança. O Plano Diretor encontrava-se em fase de esboço até o fechamento deste relatório, no início de 2017.

Comprometimento da gestão

Pela cultura do cuidado ativo, o colaborador realiza suas atividades tomando conta de si, de seu colega e permite ser cuidado pelos demais. Na Klabin, o comprometimento das lideranças com esse engajamento é alto. (G4-9).

A existência de comitês de Saúde e Segurança Ocupacional (SSO) no corporativo e em cada unidade chancela esse compromisso da empresa, que desenvolve programas específicos de prevenção e conscientização envolvendo colaboradores diretos e indiretos. Esses comitês reúnem-se mensalmente e são compostos por representantes da alta liderança, da equipe de SSO, além dos principais gestores e integrantes da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Cipa). Todos os colaboradores da Klabin estão representados nesses comitês, uma vez que a liderança e a Cipa são envolvidas em suas atividades e decisões. (G4-DMA, G4- LA5)

Parceiros no compromisso

A Klabin cumpre as práticas de segurança estabelecidas tanto pela legislação trabalhista quanto por acordos de negociação coletiva. A empresa tem como norma a participação das prestadoras de serviços nos comitês de segurança das contratadas, em cada unidade. Em todos os acordos formais com sindicados há cláusulas específicas sobre SSO. 

Um dos destaques de 2016 foi a gestão de SSO das empresas contratadas da Unidade Puma, que fechou o ano com uma taxa de frequência de acidentes de 12,3 (metodologia de cálculo NBR14.280). Embora superior ao resultado das unidades industriais da Klabin, o índice é considerado bom para a implantação de um empreendimento do porte do Puma, que chegou a empregar 40 mil trabalhadores no pico das obras.

O diálogo aberto e transparente contribuiu para que se conseguisse que mais de 400 empresas contratadas, representadas por 15 sindicados, aderissem a um único contrato coletivo, levando ao comprometimento conjunto com as questões de saúde e segurança.

Os números da segurança na Klabin G4-LA6

A Klabin segue a legislação vigente no que se refere às questões de saúde e segurança ocupacional e utiliza como parâmetros a NBR 14.280 e a OHSAS 18001.  As taxas de doenças ocupacionais e de absenteísmo não são monitoradas para colaboradores de empresas contratadas.

Mesmo nos cercando de cuidados, em 2016, tivemos a lamentável perda de uma vida na unidade de Otacílio Costa (SC), quando um colaborador se acidentou durante a operação de um equipamento. A Klabin acionou o plano de emergência da companhia e prestou toda a assistência à família do colaborador. A investigação das causas da ocorrência, realizada por uma equipe multidisciplinar, levou a empresa a reforçar a comunicação sobre procedimentos de segurança com os colaboradores, tanto em Otacílio Costa quanto nas demais unidades.



Taxa de Frequência de Acidentes – NBR 14.280

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

3,26

3,32

3,25

3,00

1,87

2,11

3,00

3,20

3,10

Sudeste

1,47

2,05

1,55

4,10

12,09

5,17

2,30

2,70

2,40

Nordeste

3,49

1,11

2,87

4,63

5,23

4,00

1,90

6,80

3,00

Homens

3,95

2,89

3,03

3,80

2,20

2,70

2,90

3,00

2,90

Mulheres

0,91

5,25

2,40

0,90

1,00

0,90

0,60

5,10

3,20

Total

2,74

2,87

2,78

3,58

2,08

2,51

2,60

3,30

2,90

Taxa de Frequência de Acidentes – OHSAS 18001

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

0,65

0,66

0,65

0,60

0,37

0,42

0,60

0,60

0,60

Sudeste

0,29

0,41

0,31

0,82

2,42

1,03

0,50

0,50

0,50

Nordeste

0,70

0,22

0,57

0,93

1,05

0,95

0,40

1,40

0,60

Homens

0,79

0,58

0,61

0,80

0,40

0,50

0,60

0,60

0,60

Mulheres

0,18

1,05

0,48

0,20

0,20

0,20

0,10

1,00

0,60

Total

0,91

0,66

0,72

0,71

0,42

0,50

0,52

0,67

0,58

Taxa de Gravidade de Acidentes – NBR 14.280

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

486

140

338

182

282

260

128

1.222

617

Sudeste

38

38

38

94

154

102

792

18

638

Nordeste

164

4

122

348

213

325

32

47

36

Homens

378

129

280

119

302,5

271

332

1.175

621

Mulheres

16

81

106

7,9

63,3

46,4

9

101

58

Total

318

116

258

180

279

249

302

1.010

564

Taxa de Gravidade de Acidentes – OHSAS 18001

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

97

28

68

36

56

52

26

244

123

Sudeste

8

8

8

19

31

20

158

4

128

Nordeste

33

1

24

70

43

65

6

9

7

Homens

75

25

57

39,8

60,5

54,3

66

235

124

Mulheres

7

20

12

1,6

12,7

9,3

2

20

12

Total

70

25

54

36

56

50

60

202

112

Taxa de dias perdidos

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

8.052

1.737

9.788

2.552

14.177

16.729

1.639

12.672

14.311

Sudeste

230

37

267

549

140

689

4.783

27

4.810

Nordeste

422

4

426

977

122

1.099

85

35

120

Homens

8.125

1.686

9.811

4.060

14.111

18.171

6.492

12.563

19.055

Mulheres

706

92

798

18

328

346

15

167

182

Total

8.831

1.778

10.609

4.078

14.439

18.517

6.507

12.734

19.241



Taxa de doenças ocupacionais1

2016

2015

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

6

 -

6

5

-

5

Sudeste

0

 -

0

0

-

0

Nordeste

0

 -

0

0

-

0

Homens

5

 -

5

5

-

5

Mulheres

1

 -

1

0

-

0

1 A taxa de doenças ocupacionais não foi reportada para 2014 por mudança na forma de cálculo e não está disponível para colaboradores indiretos.

Taxa de Gravidade de Acidentes – NBR 14.280

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

486

140

338

182

282

260

128

1.222

617

Sudeste

38

38

38

94

154

102

792

18

638

Nordeste

164

4

122

348

213

325

32

47

36

Homens

378

129

280

119

302,5

271

332

1.175

621

Mulheres

16

81

106

7,9

63,3

46,4

9

101

58

Total

318

116

258

180

279

249

302

1.010

564



Taxa de Gravidade de Acidentes – OHSAS 18001

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

97

28

68

36

56

52

26

244

123

Sudeste

8

8

8

19

31

20

158

4

128

Nordeste

33

1

24

70

43

65

6

9

7

Homens

75

25

57

39,8

60,5

54,3

66

235

124

Mulheres

7

20

12

1,6

12,7

9,3

2

20

12

Total

70

25

54

36

56

50

60

202

112

Número de óbitos

2016

2015

2014

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Colaboradores diretos

Colaboradores indiretos

Total

Sul

1

0

1

0

1

1

0

2

2

Sudeste

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Nordeste

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Homens

1

0

1

0

1

1

0

2

2

Mulheres

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Total

1

0

1

0

1

1

0

2

2

Para maior comparabilidade dos dados, a Klabin também faz o acompanhamento de todas as taxas por unidades de negócio.

Taxa de Frequência de Acidentes - NBR 14.280

2016

2015

Papéis e Reciclados

Celulose

Florestal

Embalagens

Sacos

Corporativo

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

Sul

Colaboradores diretos

1,1

14,3

3,5

2,0

1,2

0

2

3,2

1,5

6,7

3

0

Colaboradores indiretos

2,4

9,7

2,4

10,1

7,8

0

0,7

1,9

2

5,3

3,2

0

Total

1,7

12,3

3,0

3,0

2,4

0

1,4

2,6

2

6,6

3

0

Sudeste

Colaboradores diretos

0

0

0

2,0

0

0

2,5

18,5

0

4,4

0

3,5

Colaboradores indiretos

9,9

0

0

1,3

0

0

24,7

18,8

0

8,6

0

0

Total

1,1

0

0

1,9

0

0

6,2

18,7

0

5

0

3,5

Nordeste

Colaboradores diretos

2,2

0

0

3,9

3,0

0

6,4

0

0

5

0

0

Colaboradores indiretos

0

0

0

1,4

0

0

15,8

0

0

4,1

0

0

Total

1,7

0

0

3,2

2,7

0

7,5

0

0

4,8

0

0

Homens

Colaboradores diretos

1,1

13,9

3,7

3,1

1,6

0

2,5

3,7

1,5

5,4

2,8

3,9

Colaboradores indiretos

2,5

10,5

2,6

0,6

2,6

0

1,7

2,3

2,1

6,5

3,2

0

Total

1,7

12,5

3,2

2,6

1,8

0

2,1

3,1

2,1

5,6

2,9

3,9

Mulheres

Colaboradores diretos

0,00

17,8

0

0

0

0

1,5

0

0

1,4

0

0

Colaboradores indiretos

2,37

0,00

0,00

21,6

59,4

0

0

0

1

7,3

0

0

Total

1,05

10,26

0,00

4,09

10,08

0

0

0

1

2,3

0

0

Taxa de Frequência de Acidentes -  OHSAS 18001

2016

2015

Papéis e Reciclados

Celulose

Florestal

Embalagens

Sacos

Corporativo

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

Sul

Colaboradores diretos

0,2

2,9

0,7

0,4

0,2

0

0,4

0,6

0,3

1,4

0,6

0

Colaboradores indiretos

0,5

1,9

0,5

2,0

1,6

0

0,1

0,4

0,4

1,1

0,6

0

Total

0,3

2,5

0,6

0,6

0,5

0

0,3

0,5

0,4

1,3

0,6

0

Sudeste

Colaboradores diretos

0

0

0

0,4

0

0

0,5

3,7

0

0,9

0

0,7

Colaboradores indiretos

2,0

0

0

0,3

0

0

5

3,8

0

1,7

0

0

Total

0,2

0,00

0,00

0,4

0

0

1,2

3,7

0

1

0

0,7

Nordeste

Colaboradores diretos

0,4

0

0

0,8

0,6

0

1,3

0

0

1

0

0

Colaboradores indiretos

0

0

0

0,3

0

0

3,2

0

0

0,8

0

0

Total

0,3

0

0

0,6

0,5

0

1,5

0

0

1

0

0

Homens

Colaboradores diretos

0,2

2,9

0,7

0,6

2,4

0

0,5

0,7

0,3

1,1

0,6

0,8

Colaboradores indiretos

2,5

2,1

2,6

0,1

0,5

0

0,3

0,5

0,4

1,3

0,6

0

Total

0,3

2,5

0,6

0,5

0,4

0

0,2

0,6

0,4

1,1

0,6

0,8

Mulheres

Colaboradores diretos

0,0

3,6

0,0

0,0

0,0

0

0,3

0

0

0,3

0

0

Colaboradores indiretos

0,47

0,00

0,00

4,32

11,9

0

0

0

0,2

1,5

0

0

Total

0,21

2,05

0,00

0,82

2,02

0

0,2

0

0,2

0,5

0

0

Taxa de Gravidade de Acidentes – NBR 14.280

2016

2015

Papéis e Reciclados

Celulose

Florestal

Embalagens

Sacos

Corporativo

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

Sul

Colaboradores diretos

1213

314

101

7

255

0

139

273

10

66

238

0

Colaboradores indiretos

110

367

138

25

31

0

235

1583

153

159

19

0

Total

679

336

118

10

214

0

188

892

150

76

203

0

Sudeste

Colaboradores diretos

0

0

0

55

0

0

31

575

0

118

0

31

Colaboradores indiretos

0

0

0

48

0

0

637

245

0

35

0

0

Total

0

0

0

54

0

0

132

411

0

106

0

31

Nordeste

Colaboradores diretos

144

0

0

125

0

392

1670

0

0

95

0

0

Colaboradores indiretos

0

0

0

6

0

0

1758

0

0

23

0

0

Total

110

0

0

91

356

0

1681

0

0

81

0

0

Homens

Colaboradores diretos

357

314

108

85

357

0

257

307

10

112

220

34,3

Colaboradores indiretos

105

398

147

8

10

0

290,9

1740,4

160,6

51,2

19,5

0

Total

644

350

126

70

153

0

272,9

984,6

158,1

102,7

190,8

34,3

Mulheres

Colaboradores diretos

0

314

0

0

0

0

22

0

0

4

0

0

Colaboradores indiretos

128

0

0

216

238

0

0

0

81,7

14,6

0

0

Total

57

181

0

41

0

0

11,9

0

80,3

5,7

0

0

Taxa de Gravidade de Acidentes – OHSAS 18001

2016

2015

Papéis e Reciclados

Celulose

Florestal

Embalagens

Sacos

Corporativo

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

Sul

Colaboradores diretos

243

63

20

1

51

0

28

55

2

13

48

0

Colaboradores indiretos

22

73

28

5

6

0

47

317

31

31

4

0

Total

136

67

24

2

43

0

38

178

30

15

41

0

Sudeste

Colaboradores diretos

0

0

0

11

0

0

6

115

0

24

0

6

Colaboradores indiretos

0

0

0

10

0

0

127

49

0

7

0

0

Total

0

0

0

11

0

0

26

82

0

21

0

6

Nordeste

Colaboradores diretos

29

0

0

25

78

0

334

0

0

19

0

0

Colaboradores indiretos

0

0

0

1

0

0

352

0

0

5

0

0

Total

22

0

0

18

71

0

336

0

0

16

0

0

Homens

Colaboradores diretos

214

2,79

22

17

71

0

51

62

2,1

23

44

6,9

Colaboradores indiretos

21

80

29

2

2

0

58,2

348,1

32,1

10,2

3,9

0

Total

129

70

25

14

31

0

54,6

196,9

31,6

20,5

38,2

6,9

Mulheres

Colaboradores diretos

0

3,56

0

0

0

0

4,5

0

0

0,8

0

0

Colaboradores indiretos

26

0

0

43

48

0

0

0

16,3

4,4

0

0

Total

11

36

0

8

235

0

2,4

0

16,1

1,1

0

0

Taxa de doenças ocupacionais1

2016

2015

Papéis e Reciclados

Celulose

Florestal

Embalagens

Sacos

Corporativo

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

Sul

3

0

3

0

0

0

3

1

0

0

1

0

Sudeste

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Nordeste

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

Homens

5

0

0

0

0

0

3

1

0

0

1

0

Mulheres

1

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

1 A taxa de doenças ocupacionais não está disponível para colaboradores indiretos.

Taxa de dias perdidos       

2016

2015

Papéis e Reciclados

Celulose

Florestal

Embalagens

Sacos

Corporativo

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

Colaboradores diretos

6487

440

676

11

438

0

758

1294

7

98

395

0

 

Colaboradores indiretos

554

379

787

5

12

0

1338

6711

6092

30

6

0

 

Total

7041

819

1463

16

450

0

2096

8005

6099

128

401

0

 

Colaboradores diretos

0

0

0

220

0

0

25

31

0

458

0

35

 

Colaboradores indiretos

0

0

0

37

0

0

103

13

0

24

0

0

 

Total

0

0

0

257

0

0

128

44

0

482

0

35

 

Colaboradores diretos

65

0

0

224

133

0

787

0

0

190

0

0

 

Colaboradores indiretos

0

0

0

4

0

0

111

0

0

11

0

0

 

Total

65

0

0

228

133

0

898

0

0

201

0

0

 

Colaboradores diretos

6552

405

676

582

676

0

1555

1325

7

743

395

35

 

Colaboradores indiretos

510

379

787

12

4

0

1552

6724

5766

65

 

0

 

Total

7062

784

1463

594

350

0

3107

8049

5773

808

395

35

 

Colaboradores diretos

0

35

0

0

0

0

15

0

0

3

0

0

 

Colaboradores indiretos

54

0

0

30

8

0

0

0

326

3

0

0

 

Total

54

35

0

30

233

0

15

0

326

6

0

0

 

Taxa de absenteísmo1

2016

2015

Papéis e Reciclados

Celulose

Florestal

Embalagens

Sacos

Corporativo

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

Sul

1,44

0,20

0,93

1,74

1,02

0,98

1,67

1,17

0,08

1,37

1,16

-

Sudeste

2,02

-

0,83

1,37

0,00

1,92

1,68

0,16

-

2,12

-

0,59

Nordeste

1,41

-

0,00

1,95

2,04

0,00

1,59

-

-

2,18

3,38

-

Homens

1,62

0,03

0,91

1,58

0,79

2,69

1,77

0,82

0,02

2,11

1,79

0,57

Mulheres

1,94

0,92

2,01

1,37

0,77

0,89

2,34

0,7

0,35

2,48

0,97

0,62

1A taxa de absenteísmo não está disponível para colaboradores indiretos.

Número de óbitos              

2016

2015

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

Papéis e Reciclados

Florestal

Celulose

Embalagens

Sacos

Corporativo

 

Sul

Colaboradores diretos

1

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Colaboradores indiretos

0

0

0

0

0

0

0

1

0

0

0

0

 

Total

1

0

0

0

0

0

0

1

0

0

0

0

 

Sudeste

Colaboradores diretos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Colaboradores indiretos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Total

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Nordeste

Colaboradores diretos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Colaboradores indiretos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Total

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Homens

Colaboradores diretos

1

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Colaboradores indiretos

0

0

0

0

0

0

0

1

0

0

0

0

 

Total

1

0

0

0

0

0

0

1

0

0

0

0

 

Mulheres

Colaboradores diretos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Colaboradores indiretos

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

 

Total

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0

0


Negociação coletiva

A Klabin mantém negociações diretas com sindicatos e respeita as lideranças sindicais existentes nas unidades, permitindo a sindicalização dos empregados e o exercício de comunicação dos sindicatos com os empregados por meio de panfletos e assembleias, entre outros. Cem por cento dos colaboradores são cobertos por acordos de negociação coletiva. (G4-11)