Apresentação – Klabin

Apresentação

ESTE É O 20º RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DA KLABIN, PUBLICADO ANUALMENTE. ELE REÚNE AS PRINCIPAIS INFORMAÇÕES SOBRE O DESEMPENHO E AS PRÁTICAS DE GESTÃO DA COMPANHIA NOS CAMPOS AMBIENTAL, SOCIAL E ECONÔMICO NO PERÍODO DE 1º DE JANEIRO A 31 DE DEZEMBRO DE 2018

(GRI 102-50, 102-51, 102-52, 102-54)

Voltado a parceiros de negócios, clientes, colaboradores, fornecedores, comunidades e acionistas, entre outros públicos, este relatório apresenta resultados, fatos, iniciativas importantes, perspectiva de futuro e as práticas adotadas para a gestão dos temas relevantes para a Klabin e seus stakeholders no período.

O relatório foi elaborado de acordo com a (norma) GRI Standards: Opção Essencial.

—  Como o conteúdo está organizado

(GRI 102-45, 102-47, 102-48, 102-53, 102-56)

Nove temas materiais apontados como relevantes para a gestão da sustentabilidade na Klabin integram o conteúdo deste relatório: Competitividade e resultados econômicos; Expansão dos negócios; Abastecimento de madeira; Certificações; Promoção do desenvolvimento local e relacionamento com comunidades; Saúde e segurança dos colaboradores diretos e indiretos; Pesquisa, desenvolvimento e inovação; Satisfação dos clientes e qualidade do produto; e Meio Ambiente. As iniciativas e formas de gestão da Klabin para os respectivos temas e os indicadores de desempenho relacionados estão descritos ao longo do relatório.

Os indicadores financeiros referem-se a todas as unidades operacionais da Klabin no Brasil (Klabin S.A) e na Argentina (Klabin Argentina S.A.). Já as informações sociais e ambientais contemplam apenas as operações no Brasil. As demonstrações contábeis, auditadas pela Ernst & Young, seguem os padrões brasileiros e as normas do International Financial Reporting Standards (IFRS), como determinam as instruções 457/07 e 485/10 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Eventuais revisões de dados publicados em outros anos estão sinalizadas e esclarecidas ao longo do documento.

As informações não-financeiras contidas neste relatório foram submetidas à verificação da Conecta Consultores, realizada de acordo com a norma AA1000AS: 2008, sob a licença de nº 000-234. Veja a Declaração de Garantia.

Para obter mais informações sobre este relatório, entre em contato com a Klabin por e-mail ou acessar os canais da Klabin nas redes sociais.

>> ESTE RELATÓRIO APRESENTA AS INICIATIVAS E FORMAS DE GESTÃO DA KLABIN PARA OS TEMAS MATERIAIS E INDICADORES DE DESEMPENHO <<

—  Materialidade

(GRI 102-46)

Um estudo de materialidade elaborado em 2014, com auxílio de consultoria externa, apontou os temas considerados relevantes para a Klabin, segundo seus stakeholders, contribuindo para direcionar sua atuação no curto, médio e longo prazos. Desde então, esses temas vêm sendo permanentemente monitorados e atualizados em diversas oportunidades de diálogo e relacionamento criadas pela empresa junto a seus stakeholders, como encontros com a comunidade, eventos para públicos diversos, processos de auditoria e visita a clientes. O processo considera ainda as dinâmicas dos contextos social e ambiental das regiões onde a Klabin atua.

Um exemplo são os Fóruns de Desenvolvimento Local nos municípios de Correia Pinto e Otacílio Costa, em Santa Catarina, e Goiana, em Pernambuco, implantados a partir de estudos de materialidade específicos desses territórios, e que conferiram um olhar ainda mais atento à realidade desses municípios. Saiba mais em Desenvolvimento Local.

Além disso, desde que passou a apoiar voluntariamente os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) para engajar a sociedade em uma agenda voltada aos maiores desafios mundiais nessa área – a Klabin passou a apresentar em seu Relatório de Sustentabilidade a correlação entre os ODS, suas iniciativas e os temas materiais, o que demonstra a vitalidade do estudo.

—  Entenda o processo de definição da materialidade

(GRI 102-46)

  • 1. Identificação de temas relevantes a partir da avaliação de documentos, pesquisas e relatórios internos e externos

     

  • 2. Identificação e priorização dos públicos estratégicos pela Comissão de Sustentabilidade

     

  • 3. Consultas e priorização dos temas de acordo com indicações dos públicos consultados

     

  • 4. Análise dos resultados

     

  • 5. Validação dos resultados pela Comissão de Sustentabilidade e pela alta gestão da Klabin, levando em conta o alinhamento das informações coletadas com a estratégia da companhia

     

  • 6. Relatório final, detalhando o processo de materialidade e relacionando os resultados com as diretrizes da GRI

  • 7. Estudo de correlação entre os temas materiais e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU)

  • 8. ATUALIZAÇÃO PERMANENTE DOS TEMAS MATERIAIS. A PARTIR DE PESQUISAS DE PERCEPÇÃO (2016, 2017 E 2018) E FÓRUNS COM A COMUNIDADE (DESDE 2016), AUDITORIAS ANUAIS, VISITAS PERIÓDICAS A CLIENTES E EVENTOS DA EMPRESA PARA PÚBLICOS DIVERSOS (COLABORADORES, ACIONISTAS, FORNECEDORES E CLIENTES), COMO OCORREU DURANTE O INOVA KLABIN EM 2018

—  Públicos consultados

(GRI 102-40, 102-42, 102-44, 102-49)

Nas consultas para a definição da materialidade em 2014, foram considerados diretores da Klabin e especialistas externos, em entrevistas presenciais, por e-mail ou por telefone; e colaboradores, clientes, fornecedores, investidores e outros públicos, por meio de questionários online. Também foram consultados líderes comunitários, produtores rurais e representantes do poder público local, em visitas de campo a unidades da Klabin no Paraná, Santa Catarina e Pernambuco. Na ocasião, mais de mil respostas e/ou interações foram registradas. Desde então, esses públicos vêm sendo consultados pela empresa em oportunidades diversas para atualização, validação e aprofundamento desses temas.

Para além do processo de materialidade, a Klabin promove permanentemente iniciativas de engajamento com diversos grupos de stakeholders: colaboradores, clientes, fornecedores, órgãos reguladores, certificadores, órgãos públicos, instituições de ensino, imprensa, sindicatos, entidades civis, organizações sociais e comunidades do entorno de suas operações. Até o momento, no entanto, nenhum destes contatos regulares indicou alteração ou exclusão de algum tema material atual e, consequentemente, a nenhum aspecto ou limite.

Esses grupos são mapeados após análise de informações em documentos internos, como políticas e procedimentos, bem como relatos de relacionamentos e entrevistas com lideranças.

Com o apoio de consultoria independente, os stakeholders são consultados, culminando em um processo que envolve análise de criticidade do relacionamento e compreensão das necessidades e expectativas dos públicos. Os dados são consolidados e grupos de stakeholders são priorizados, segundo critérios de criticidade, dependência e impacto. O processo direciona as ações e abordagens de engajamento da Klabin, pautadas pelo diálogo, pela troca de informações e pela busca de soluções e entendimento.

Saiba mais sobre consultas a outros públicos e ações de relacionamento no capítulo Promoção do desenvolvimento local.

Abordagem de engajamento com alguns públicos prioritários1
(102-43)

Público
(grupos de stakeholders)
Colaboradores Clientes Fornecedores Órgãos reguladores Investidores
Ações de engajamento Reuniões ou contato direto, intranet e Diálogos Diários de Segurança (DDS) Contato por telefone e e-mail;
auditorias;
visitas técnicas;
presença da equipe Klabin no cliente (eventual);
portal para clientes
Contato por telefone e e-mail;
reuniões de negociação
Visitas técnicas de acompanhamento;
contato por telefone e e-mail;
envio de formulários eletrônicos;
Relatório de Investidores;
Demonstrações financeiras;
portal para investidores
Reuniões ou contato direto, site de RI, informações periódicas divulgadas na CVM, eventos do mercado de capitais, visitas às operações
Principais resultados Relacionamento positivo, sem conflitos Relacionamento positivo, ideias para soluções inovadoras e aumento de transparência Relacionamento positivo, contratos de longa duração e parceria estabelecida Relacionamento positivo e de longo prazo Relacionamento positivo, majoritariamente de longo prazo. Ideias, sugestões, recomendações e críticas são constantemente encaminhadas à Administração
Frequência Diária Cotidiana e por demanda Periódica e por demanda Periódica e por demanda Diária
Principais tópicos e preocupações levantados Atendimento a demandas trabalhistas (salários, benefícios e melhoria da infraestrutura do ambiente de trabalho);
garantia da saúde e segurança no ambiente de trabalho;
treinamento e desenvolvimento;
plano de carreira
Qualidade do produto;
redução do preço e atendimento dos prazos;
assistência técnica;
inovação e desenvolvimento de novas soluções;
transparência no relacionamento
Receita (dentro do prazo);
parceria;
cumprimento do contrato;
ampliação dos produtos oferecidos e das unidades atendidas;
maior valorização no mercado
Pagamento de impostos e taxas;
geração de emprego e renda;
apoio a projetos sociais;
atendimento à legislação, a padrões e normas técnicas;
aprimoramento do relacionamento para torná-lo mais frequente e de parceria
Evolução dos resultados e perspectivas, entendimento dos mercados em que a Klabin está inserida, estratégia de longo prazo

¹ Exceto para a coluna de Investidores, as ações citadas são resultado de um estudo de mapeamento de engajamento da Klabin com públicos prioritários realizados nas unidades Angatuba (SP), nas duas unidades de Jundiaí (SP), Lages (SC), Manaus (AM), Piracicaba (SP) e Rio Negro (PR).

—  Temas materiais

(GRI 102-44, 102-47, 102-49)

A lista de Tópicos GRI materiais e os limites de cada tópico foram atualizados em 2018, a partir das ações de engajamento citadas anteriormente.

Tema material associado Tópico GRI material* Tópico material dentro da organização? Tópico material fora da organização?
Competitividade e resultados econômicos Desempenho econômico Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e investidores)
Promoção do desenvolvimento local Presença no mercado Sim (todas as operações) Sim (comunidades do entorno, fornecedores e órgãos públicos)
Promoção do desenvolvimento local Impactos econômicos indiretos Sim (todas as operações) Sim (comunidades do entorno, fornecedores e órgãos públicos)
Abastecimento de madeira Práticas de compras Sim (todas as operações) Sim (fornecedores e investidores)
Competitividade e resultados econômicos Combate à corrupção Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e investidores)
Expansão dos negócios Concorrência desleal Sim (todas as operações) Sim (clientes e órgãos públicos)
Meio ambiente Energia Sim (todas as operações) Não
Meio ambiente Água e efluentes Sim (todas as operações) Sim (comunidades do entorno)
Meio ambiente Biodiversidade Sim (operações florestais) Sim (comunidades do entorno)
Meio ambiente Emissões Sim (todas as operações) Sim (investidores)
Meio ambiente Efluentes e resíduos Sim (todas as operações) Sim (comunidades do entorno)
Certificações Avaliação ambiental de fornecedores Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores, investidores e mídia)
Saúde e segurança de colaboradores diretos e indiretos Emprego Sim (todas as operações) Sim (clientes e fornecedores)
Saúde e segurança de colaboradores diretos e indiretos Saúde e segurança no trabalho Sim (todas as operações) Sim (clientes e fornecedores)
Saúde e segurança de colaboradores diretos e indiretos Treinamento e educação Sim (todas as operações) Sim (clientes e fornecedores)
Saúde e segurança de colaboradores diretos e indiretos Diversidade e igualdade de oportunidades Sim (todas as operações) Sim (clientes e fornecedores)
Certificações Liberdade de associação e negociação coletiva Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Certificações Trabalho infantil Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Certificações Trabalho forçado ou análogo ao escravo Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Certificações Avaliação em direitos humanos Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Promoção do desenvolvimento local Comunidades locais Sim (todas as operações) Sim (comunidades do entorno, fornecedores e órgãos públicos)
Certificações Avaliação social de fornecedores Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores, investidores e mídia)

* Os tópicos GRI “Materiais”, “Conformidade Ambiental”, “Direitos dos Povos Indígenas e Tradicionais” e “Conformidade Socioeconômica” são relatados ao longo do relatório, mas não são considerados materiais para a Klabin.