Apresentação

ESTE É O 19º RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DA KLABIN, PUBLICADO ANUALMENTE, QUE APRESENTA AS PRINCIPAIS INFORMAÇÕES SOBRE O DESEMPENHO E AS PRÁTICAS DE GESTÃO DA COMPANHIA NOS CAMPOS AMBIENTAL, SOCIAL E ECONÔMICO NO PERÍODO DE 1º DE JANEIRO A 31 DE DEZEMBRO DE 2017

(GRI 102-50, 102-51, 102-52, 102-54, 102-55)

Voltado a parceiros de negócios, clientes, colaboradores, fornecedores, comunidades e acionistas, entre outros, ele reúne resultados, fatos, iniciativas importantes, perspectiva de futuro e as práticas adotadas para a gestão dos temas relevantes para Klabin e para os stakeholders no período.

A metodologia aplicada para a elaboração do relatório é a opção Essencial das Normas da Global Reporting Initiative (GRI), cujas diretrizes, adotadas por organizações em todo o mundo, favorecem a comparabilidade entre setores e empresas e o acompanhamento da evolução da gestão de sustentabilidade na Klabin ao longo dos anos.

—  Como o conteúdo está organizado

(GRI 102-45, 102-48, 102-53, 102-56)

Nove temas materiais apontados como relevantes para a gestão da sustentabilidade na Klabin integram o conteúdo deste relatório: Competitividade e resultados econômicos; Expansão dos negócios; Abastecimento de madeira; Certificações; Promoção do desenvolvimento local e relacionamento com comunidades; Saúde e segurança dos colaboradores diretos e indiretos; Pesquisa, desenvolvimento e inovação; Satisfação dos clientes e qualidade do produto; e Meio Ambiente. Ao longo deste relatório, apresentamos as iniciativas e formas de gestão da Klabin para os respectivos temas e os indicadores de desempenho relacionados.

Os indicadores financeiros referem-se a todas as unidades operacionais da Klabin no Brasil e na Argentina (Klabin S.A.). Já as informações sociais e ambientais contemplam apenas as operações no Brasil. As demonstrações contábeis, auditadas pela Ernst & Young, seguem os padrões brasileiros e as normas do International Financial Reporting Standards (IFRS), como determinam as instruções 457/07 e 485/10 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Eventuais revisões de dados publicados em outros anos estão sinalizadas e esclarecidas ao longo do documento. As informações contidas neste relatório foram submetidas à verificação da Conecta Consultores, realizada de acordo com a norma AA1000AS: 2008, sob a licença de nº 000-234. Veja a Declaração de Garantia.

Para obter mais informações sobre este relatório, é só entrar em contato com a Klabin por e-mail ou acessar os canais da Klabin nas redes sociais.

>> A METODOLOGIA APLICADA PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO É A NORMA GRI STANDARDS, ADOTADA POR ORGANIZAÇÕES EM TODO O MUNDO <<

—  Materialidade

(GRI 102-46)

Um estudo de materialidade elaborado em 2014 com o auxílio de consultoria externa, envolvendo diversas etapas (veja a seguir), apontou os temas considerados relevantes para a Klabin, segundo seus stakeholders, contribuindo para direcionar sua atuação nas comunidades com foco no curto, médio e longo prazos. Desde então, esses temas vêm sendo permanentemente monitorados pela empresa, em diversas oportunidades de diálogo e relacionamento com seus stakeholders, considerando continuamente os contextos social e ambiental das regiões onde a Klabin atua.

Os resultados dos Fóruns de Desenvolvimento Local, implantados nos municípios de Correia Pinto e Otacílio Costa, em Santa Catarina, e Goiana, em Pernambuco, são exemplos de iniciativas que complementam, atualizam e aprofundam o primeiro estudo. É que para a realização desses fóruns foram elaborados estudos de materialidade específicos dos territórios, conferindo um olhar ainda mais atento à realidade desses municípios. Saiba mais em Desenvolvimento Local.

Além disso, desde que passou a apoiar voluntariamente os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) para engajar diversos setores da sociedade em uma agenda voltada aos maiores desafios mundiais nessa área – a Klabin passou a apresentar em seu Relatório de Sustentabilidade a correlação entre os ODS e os temas materiais, o que demonstra a vitalidade do estudo.

Em 2018, ele será complementado ainda por dados de consultas já realizadas em diferentes oportunidades, como visitas a clientes, processos de auditoria e do avanço dos trabalhos nos Fóruns de Desenvolvimento Local, entre outras.

—  Entenda o processo de definição da materialidade

(GRI 102-47, 103-1)

  • 1. Identificação de temas relevantes a partir da avaliação de documentos, pesquisas e relatórios internos e externos

     

  • 2. Identificação e priorização dos públicos estratégicos pela Comissão de Sustentabilidade

     

  • 3. Consultas e priorização dos temas de acordo com indicações dos públicos consultados

     

  • 4. Análise dos resultados

     

  • 5. Validação dos resultados pela Comissão de Sustentabilidade e pela alta gestão da Klabin, levando em conta o alinhamento das informações coletadas com a estratégia da companhia

     

  • 6. Relatório final, detalhando o processo de materialidade e relacionando os resultados com as diretrizes da GRI

  • 7. Estudo de correlação entre os temas materiais e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU)

—  Públicos consultados

(GRI 102-40, 102-42, 102-43, 102-44)

Nas consultas aos stakeholders foram considerados diretores da Klabin e especialistas externos, em entrevistas presenciais, por e-mail ou por telefone; colaboradores, clientes, fornecedores, investidores e outros públicos, por meio de questionários online. Ainda neste processo de materialidade de 2014, também foram consultados líderes comunitários, produtores rurais e representantes do poder público local, em visitas de campo a unidades da Klabin no Paraná, Santa Catarina e Pernambuco. Mais de mil respostas e/ou interações foram registradas neste processo. Desde então, têm sido considerados como reforços ao tema material Promoção do Desenvolvimento Local e Relacionamento com Comunidades outras consultas públicas promovidas, como as pesquisas de percepção da companhia (veja mais no texto Via de Mão Dupla) e o Índice de Progresso Social (saiba mais em Fóruns da Comunidade), aplicado nas comunidades de Goiana no ano de 2017, que vêm orientando os investimentos sociais da companhia.

—  Temas materiais

(GRI 102-44, 102-47, 103-1)

Aspecto GRI material Tema material associado Aspecto material dentro da organização? Aspecto material fora da organização?
Desempenho econômico Competitividade e resultados econômicos Sim (todas as operações) Sim (clientes, especialistas, fornecedores, investidores e mídia)
Presença no mercado Promoção do desenvolvimento local Sim (todas as operações) Sim (comunidade, especialistas, fornecedores e Poder Público)
Impactos econômicos indiretos Promoção do desenvolvimento local Sim (todas as operações) Sim (comunidade, especialistas, fornecedores e Poder Público)
Práticas de compras Abastecimento de madeira Sim (todas as operações) Sim (fornecedores e investidores)
Energia Meio ambiente Sim (todas as operações) Não
Água Meio ambiente Sim (todas as operações) Sim (especialistas)
Biodiversidade Meio ambiente Sim (todas as operações) Sim (comunidade e especialistas)
Efluentes e resíduos Meio ambiente Sim (todas as operações) Sim (especialistas)
Avaliação ambiental de fornecedores Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Mecanismos de queixas e reclamações relativas a impactos ambientais Promoção do desenvolvimento local Sim (todas as operações) Sim (comunidade, especialistas, fornecedores e Poder Público)
Saúde e segurança no trabalho Saúde e segurança de colaboradores diretos e indiretos Sim (todas as operações) Sim (clientes e fornecedores)
Avaliação de fornecedores em práticas trabalhistas Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Mecanismos de queixas e reclamações relativas a práticas trabalhistas Promoção do desenvolvimento local Sim (todas as operações) Sim (comunidade, especialistas, fornecedores e Poder Público)
Liberdade de associação e negociação coletiva Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Trabalho infantil Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Trabalho forçado ou análogo ao escravo Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Avaliação Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Avaliação de fornecedores em direitos humanos Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Mecanismos de queixas e reclamações relacionadas a direitos humanos Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídia)
Comunidades locais Promoção do desenvolvimento local Sim (todas as operações) Sim (comunidade, especialistas, fornecedores e Poder Público)
Concorrência desleal Expansão dos negócios Sim (todas as operações) Sim (clientes, especialistas e mídias)
Avaliação de fornecedores em impactos na sociedade Certificações Sim (todas as operações) Sim (clientes, fornecedores e mídias)
Mecanismos de queixas e reclamações relacionadas a impactos na sociedade Promoção do desenvolvimento local Sim (todas as operações) Sim (comunidade, especialistas, fornecedores e Poder Público)
Rotulagem de produtos e serviços Satisfação dos clientes e qualidade do produto Sim (todas as operações) Sim (clientes e fornecedores)

 

Gommo Desenvolvimento de Sites Mobile em Belo Horizonte
Bitnami